DICA DE LEITURA I SAÚDE MENTAL

O canal de notícias G1 fez uma reportagem importantíssima sobre como o cuidado com a saúde mental e as experiências que crianças e jovens estão vivenciando durante o isolamento social são mais importantes que o “dar conta” de conteúdo pelo conteúdo. O texto apresenta pontos importantes e, gostaríamos de compartilhar por aqui também!

 

Saúde mental de alunos e experiências em meio à pandemia importam mais que recuperar conteúdos, dizem especialistas


Segundo educadora e psicóloga ouvidas pelo G1, crianças e adolescentes podem aprender com a pandemia. No retorno às aulas, é necessário entender que eles vão levar “marcas” de tudo o que aconteceu.


Especialistas ouvidos pelo G1 alertam: mais importante do que recuperar o conteúdo perdido, é se preocupar com a saúde mental das crianças e dos adolescentes e o que a pandemia pode ensiná-los.

A professora do Centro de Letras e Comunicação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Tatiana Lebedeff usou as redes sociais para discutir sobre o tema. No texto, ela pede que, depois que forem retomadas às aulas, as escolas reflitam com as crianças o que significou essa experiência para elas e para as famílias.

A educadora mostra a importância dos pequenos se libertarem durante o tempo em que ficarem isolados.

“Ninguém estava preparado para a educação domiciliar: nem escolas, nem crianças, nem famílias. Eu desejo que o retorno depois não seja sofrido, nem para as crianças, nem para os professores. Vejo os pais muito preocupados com nota, a avaliação, estão vivendo um momento de sofrimento. Vejo discussões de como vão repor as aulas, mas não uma discussão de como isso vai ser feito, a perspectiva de acolher essas crianças na escola, como será a nova rotina. Essas crianças viveram por muito tempo em uma rotina diferente, elas não vão voltar no mesmo ritmo“, afirma a educadora.

Formada em Educação Especial, Tatiana tem mestrado em Educação e doutorado em Psicologia do Desenvolvimento. Para ela, discutir como serão retomados os conteúdos é importante, mas proporcionar um retorno tranquilo às aulas é ainda mais necessário, já que as crianças vão levar “marcas” de tudo o que aconteceu.

“Eu estava muito angustiada, as pessoas falando nas redes sociais sobre turno inverso, reposição de conteúdo. A escola não precisa pensar em reposição na primeira semana, no primeiro mês. Os alunos têm que viver vida de criança, correr”.

“Me assustou que as pessoas estavam discutindo conteúdo, e não crianças como crianças”, disse

A professora acrescenta a importância de se aprender questões mais amplas, como desigualdade social e solidariedade.

“Escolas particulares estão tendo aula remota, estão com atividades, mas tem crianças que estão em vulnerabilidade social, não têm computador, nem internet em casa. Não tem apoio familiar para estar fazendo alguma coisa. Muitas crianças dependem da merenda escola, por exemplo”.

Fortalecimento de vínculos

Segundo a psicóloga, para a criança enfrentar esse momento, ela precisa se sentir segura sobre sua ligação com os pais ou com os adultos cuidadores. Vínculo seguro, afeto e comunicação clara desenvolvem a chamada segurança básica.

“É importante poder falar de forma clara para as crianças o que está acontecendo. Não é porque uma criança é pequena que a gente vai supor que ela não está entendendo. As crianças são mais capazes do que a gente imagina de perceber as coisas que acontecem em sua volta. Elas podem não ter a clara noção didática do que é o vírus, a pandemia e a contaminação. Mas elas têm uma percepção afetiva emocional muito clara”.

Conversando com as crianças é possível trazer à tona outros temas importantes.

“No momento que tu explica, que tem que ficar em casa porque tem um vírus, uma doença, e outras pessoas podem pegar se a gente sair, aí tu também começa a introduzir um outro conceito que é a empatia. Tu precisa estar em casa para cuidar não só de ti, mas também dos outros”.

Outro ponto importante é que os pais abordem com as crianças temas como luto e morte.

“Porque também é uma forma de luto a gente perder a autonomia como a gente vem perdendo, perder a possibilidade de contato, de abraço. Crianças perdem o contato com os amigos, perdem o contato com familiares, com os avós, então, também tem que aprender a fazer esse luto. Mas da morte real também. Acho que é uma oportunidade de poder falar sobre isso. No geral, algumas famílias, alguns adultos, têm receio de abordar o tema da morte com as crianças. Mas é um tema que é necessário”.

Por fim, Mara diz que é normal os pais se sentirem sobrecarregados, por isso, é preciso que as pessoas não se cobrem tanto em meio ao isolamento social e à pandemia.

Para ler a reportagem completa, clique aqui

PARCERIAS I Junior Achievement e Bom Aluno

Se parcerias já são importantes potencializadores para o trabalho no Terceiro Setor, em pleno isolamento social isso ganha ainda mais força.

Nossos alunos do 2º ano do Ensino Médio são acompanhados e orientados profissionalmente, para que ao final de sua trajetória acadêmica básica, possam fazer uma escolha mais segura e assertiva no que diz respeito à escolha de curso universitário e seu caminho profissional.

A fim de ampliar o repertório comportamental, visão crítica e conhecimento técnico acerca do mercado de trabalho, nos unimos à Junior Achievement, que assim como nós, visam o desenvolvimento de jovens, preparando-os para os desafios e carreiras da economia globalizada.

FuturoDoTrabalho

Pensando nas mais constantes transformações na tecnologia e no modo como nos relacionamos com o mundo, temos por objetivo com o projeto Futuro do Trabalho, pensarmos em quais adaptações serão necessárias para a inserção destes jovens em um mercado de trabalho totalmente volúvel e flexível, para isso, abordaremos sobre as mudanças de visão acerca da economia, quais habilidades serão consideradas diferenciais no futuro do trabalho, como priorizar sonhos e desejos pessoais no momento da escolha profissional, entre outros pontos.

E para enriquecer ainda mais este projeto, tivemos a possibilidade de ampliar o número de participantes estendendo o convite e acesso às nossas unidades espalhadas pelo Brasil, com isso, cerca de 40 adolescentes estão sendo beneficiados nos estados do Paraná, Belo Horizonte e Espírito Santo.

O curso acontece entre os dias 16 e 23 de Junho e ações em conjunto com as demais unidades é um sonho antigo de toda equipe. Com o ensino remoto está sendo possível concretizá-lo!

PROGRAMA BOM ALUNO CONVIDA

E V E N T O  A D I A D O

 

Já está na hora de começar o Processo Seletivo 2020 e, para dar a largada em grande estilo, estamos convidando todos os diretores e equipe pedagógica da rede estadual de ensino para a palestra Comunicação Não Violenta nas Escolas. Vamos conhecer um pouco desta poderosa ferramenta que pode nos ajudar no nosso dia-a-dia.

abertura_convite

Neste dia vamos também apresentar o calendário da Seleção deste ano e explicar como os profissionais podem nos indicar seus alunos. O Processo Seletivo 2020 inicia no dia 1º abril e, acontece em cinco etapas: ficha de inscrição, avaliação, dinâmica de grupo, entrevistas e visita domiciliar. Mais informações podem ser obtidas em nosso site www.bomaluno.org.

Empresário concede bolsas no País de Gales a universitários curitibanos

Ideia nasceu de Luiz Fernando Bessa, empreendedor do setor financeiro

O AFS, a mais antiga organização de intercâmbio para jovens do mundo, e o  Programa Bom Aluno, de incentivo a estudantes de baixa renda em Curitiba (PR), irão selecionar dois universitários, um do sexo feminino e outro masculino, para serem contemplados com bolsa integral para programa de férias de imersão em inglês em Cardiff, no País de Gales, em julho deste ano.  Inscrições podem ser feitas até 9 de março pelo link https://www.afs.org.br/programa-bom-aluno. Podem se inscrever universitários assistidos pelo Programa Bom Aluno de Curitiba e região circunvizinha, de instituições públicas e privadas, com idades de 16 a 18 anos, que atendam aos critérios do intercâmbio.

A primeira etapa de seleção levará em conta o desempenho escolar, a proficiência no inglês e o conteúdo de uma carta de intenção e de um  vídeo produzidos pelos candidatos. Na segunda fase, os estudantes serão avaliados em atividades desenvolvidas pelo AFS e em entrevista presencial  com banca composta por integrantes do AFS e do Bom Aluno  e pelo patrocinador e idealizador do programa, o empresário curitibano Luiz Fernando Bessa, 38 anos. Sócio de empresa do setor financeiro, Luiz Fernando irá subsidiar todos os custos do programa, que inclui passagens aéreas, hospedagem e estudos na escola do no País de Gales, onde os bolsistas, além de  novos conhecimentos e aprendizado do inglês, poderão ter contato com outras culturas. O resultado sai no dia 9 de abril.

A ideia de criação do programa partiu do empresário como uma forma, segundo ele, de retribuir à sociedade conquistas que a proficiência na língua inglesa proporcionou em sua vida pessoal e profissional. “Queria não apenas doar, mas participar de algo que somasse e tivesse a ver com a minha história. Fiz, então, uma retrospectiva em minha carreira e percebi que o fato de ser fluente no inglês foi decisivo para determinados momentos da minha vida e da minha empresa, então decidi proporcionar o mesmo para jovens carentes”, conta Bessa.

Disposto a patrocinar bolsas de inglês para estudantes de poucos recursos financeiros, a fim de que eles possam também ter esta ferramenta em sua vida e carreiras, Bessa  procurou o programa Bom Aluno – referência no Estado por transformar vidas de jovens de baixa renda e onde ele próprio foi professor de inglês há 20 anos – e o AFS, que abraçaram a ideia. Esta é primeira edição do programa e a ideia de Bessa é prosseguir com o apoio no próximo ano, além de congregar outros empresários a abraçarem a ideia.

Os dois estudantes selecionados irão estudar, inclusive, na mesma região que o empresário teve a oportunidade de frequentar no País de Gales, quando era adolescente. Coordenadora de Projetos Estratégicos e Captação de Recursos do AFS Intercultura Brasil, Bianca Mello destaca a importância do apoio de Bessa e convoca  outros empresários que desejam apoiar iniciativas como a dele.

A gerente do programa Bom Aluno, Maria Isabel Grassi Dittert, também aplaude a iniciativa de Luiz Fernando.  “É de uma grandeza indiscutível, que vem ao encontro do que o Programa Bom Aluno professa, que é poder proporcionar ao outro aquilo que um dia lhe foi propiciado, numa corrente de desenvolvimento contínuo. Só conseguiremos construir um Brasil melhor se buscarmos uma educação de excelência, em todos os sentidos”, diz.

FONTE: https://www.jornale.com.br/single-post/2020/03/04/Empres%C3%A1rio-concede-bolsas-no-Pa%C3%ADs-de-Gales-a-universit%C3%A1rios-curitibanos

 

Escolha para onde vai o seu Imposto de Renda devido

Começou na segunda, dia 2 de Março, o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2020

Prazo vai até 30 de abril. Receita Federal espera receber 32 milhões de declarações e pessoas físicas podem destinar seu imposto devido para o Programa Bom Aluno Curitiba 

IR_março

A doação do IR, além de muito fácil, não custa nada. Pessoas físicas podem destinar parte do Imposto de Renda e contribuir a melhoria da educação de dezenas de bons alunos  que fazem parte do Programa.

O critério para doar é fazer a declaração do Imposto de Renda pelo formulário completo.

As pessoas físicas podem destinar até 3% do IR. As doações devem ser feitas a partir do pagamento de um DARF, gerado diretamente no programa de declaração da Receita Federal, até o dia 30 de abril de 2020.

Veja o vídeo e entenda como é simples (escolher FUNDO ESTADUAL):

I M P O R T A N T E

Para que sua doação seja direcionada para o Programa Bom Aluno Curitiba, é fundamental que, assim que efetuar o pagamento do DARF, envie para o e-mail bomaluno@bomaluno.org as seguintes informações:

  • Comprovante de pagamento do DARF de doação;
  • Nome completo, CPF, endereço e telefone; e
  • A seguinte frase: “Doação Instituto Bom Aluno do Brasil”.


    Você não pagará mais imposto,
    nem terá sua restituição diminuída.
    O valor destinado será ABATIDO do que
    você deveria pagar de imposto.

Se precisar de ajuda e mais informações, fale com a gente pelo número (41) 3335-6006.

 

Voluntários da Editora Positivo doam mochilas para o Programa Bom Aluno Curitiba

No final do ano de 2019, recebemos o contato da equipe de voluntariado da Editora Positivo com o objetivo de nos ofertarem algo que fosse da nossa necessidade e que pudesse contribuir com o dia a dia dos nossos alunos. Logo pensamos em uma mochila! Desejo antigo mas que nunca foi possível viabilizar.

Após alguns dias, os colaboradores e a empresa retornaram o contato oficializando a doação e, para nossa grata surpresa não só seria doado a mochila mas um kit com agenda, squeeze, canetas e alguns livros infanto-juvenis! Bacana né?

002

No final de janeiro, recebemos a equipe de voluntariado aqui em nossa sede, eles puderam conhecer o nosso espaço e um pouco do nosso trabalho e os kits foram entregues nas reuniões de abertura para os alunos do 7º ano do fundamental até o 1º do ensino superior.

001

Nosso sincero agradecimento a todos que participaram dessa ação que em tão pouco tempo, teve um resultado tão significativo e importante para nós, foram doadas mais de 150 kits! Bacana né?

007

Alguma dúvida de que eles gostaram? 🙂

Bons alunos são prata nas Olimpíadas Paranaense de Matemática

No último dia 25, saiu a listagem de alunos premiados na OPRM 2019 e dois bons alunos conquistaram a medalha de prata!

A Olimpíada Paranaense de Matemática faz parte do edital das competições regionais divulgadas pela OBM e IMPA, e é aberta a todos os alunos, de escolas públicas ou privadas, do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio.

olimpiada_face

A competição teve 42 mil alunos participantes em sua primeira fase, batendo recorde de inscrições. Os alunos premiados – GUILHERME DOS SANTOS VERÍSSIMO e HENRY GABRIEL REIS, estão cursando o segundo ano do Ensino Médio como bolsistas no Colégio Bom Jesus.

No dia 28 de Novembro ocorrerá no Teatro Bom Jesus em Curitiba a Cerimônia de Premiação, quando serão distribuídas premiações e as medalhas de ouro, prata, bronze e de menção honrosa.

Estamos bem felizes com essa conquista e deixamos aqui nosso parabéns aos meninos pela medalha! 

 

EMERSON, DO “BOM ALUNO”, AJUDA GANHAR PRÊMIO INTERNACIONAL DE MEDICINA

96-Emerson-Borges-e-a-namorada-Jacqueline

Emerson Borges com a namorada Jacqueline

Emerson Borges, 20 anos, Bom Aluno do Quarto Ano de Medicina da Faculdade Pequeno Príncipe, de Curitiba, sua namorada Jacqueline, e a médica Adriana Banzatto Ortega (especialista em doenças neuromusculares e orientadora do trabalho) desenvolveram trabalho/pesquisa que ficou em primeiro lugar na premiação da categoria pôster na Terceira Edição da International Conference on Neurology and Brain Discorders, em Paris na França.  

BOLSA EM 100%

Em 2015, foi aprovado em seu primeiro ano de vestibular em Medicina na Faculdade Pequeno Príncipe com 100% de bolsa de estudos pelo PROUNI.

Este ano, no quarto ano de Medicina, Emerson participou da elaboração de um trabalho sobre o perfil epidemiológico dos pacientes com amiotrofia espinhal do hospital Pequeno Príncipe, juntamente a médica neuropediatra Fernanda Bonilla Colomé e a especialista em doenças neuromusculares Adriana Banzzatto Ortega.

APRESENTADO EM PARIS

Emerson e outra colega ajudaram na coleta de dados e na escrita do trabalho que foi submetido a Conferência Internacional de Neurologia – 3rd Edition of International Conference on Neurology and Brain Disorders – e que ficou como 1º colocado em sua categoria. A médica Fernanda Bonilla Colomé foi para Paris para apresentá-lo.

*OBS.: Título do trabalho “Epidemiological profile of patients with spinal muscular atrophy at a children hospital in south of Brazil”.

(Reportagem original postada em http://www.aroldomura.com.br/?p=27587 clique para ver ela completa)

Rafa Gomes faz show beneficente em prol do Programa Bom Aluno

 

web banners 480x240.png

No dia 24 de agosto, em Curitiba, a cantora Rafa Gomes, conhecida nacionalmente por participar do reality show ‘‘The Voice Kids’’, fará uma apresentação beneficente no Colégio Marista Santa Maria. O intuito do evento é arrecadar fundos para o Programa Bom Aluno, que acompanha e incentiva o desenvolvimento de alunos de baixa renda que demonstram talento, bom rendimento escolar e comprometimento, proporcionando a oportunidade de uma formação acadêmica de excelência a partir do 7º ano do ensino fundamental até a conclusão do ensino superior.

Os ingressos serão vendidos pelo site Disk Ingressos, com valores a partir de R$ 30. O primeiro lote estará disponível para compra a partir de 4 de julho.

O diretor do Colégio Marista Santa Maria, Everson Ramos, destaca a importância do show, que alia cultura à educação, fazendo com que as crianças e adolescentes se interessem cada vez mais pelo aprendizado. ‘‘Esse evento é importante para que nós, como cidadãos e instituição, possamos ajudar a conscientizar a população de que é indispensável o acesso a uma educação de qualidade para todos’’, afirmou.

“O Bom Aluno e o Colégio Marista Santa Maria têm uma parceria consolidada há anos, por meio de bolsas integrais de estudos. Esse apoio das instituições de ensino e sociedade civil é de fundamental importância para que o Programa mantenha seu funcionamento. Parcerias como essa nos fortalecem e ser a instituição escolhida como beneficiada nesta ação é um grande privilégio para nós. Será uma grande noite, tenho certeza!” destaca a gerente do Instituto Bom Aluno do Brasil, Maria Isabel Dittert.

O programa Bom Aluno atende atualmente em torno de 500 crianças e adolescentes em todo o País. Só em Curitiba são 200 alunos em formação.

Serviço
Rafa Gomes – Show beneficente
Local: Teatro Marista Santa Maria – Colégio Marista Santa Maria – Rua Prof. Joaquim de Matos Barreto, 98 – São Lourenço, Curitiba (PR)
Data: 24/8/2019
Horário: 19hs
Entrada: R$ 30 (meia-entrada), R$ 60 (entrada inteira para plateia), R$ 40 (meia-entrada vip), R$ 80 (entrada para área vip)

Compre o ingresso on-line:
bit.ly/showrafagomes

BOM ALUNO RECEBE COMITIVA DA JACKSONVILLE SISTER CITIES ASSOCIATION PARA APRESENTAR PROPOSTA DE PARCERIA PARA INTERCÂMBIO

Bom-Aluno-recebe-comitiva-da-Jacksonville-Sister-Cities-Association-para-apresentar-proposta-de-parceria-para-intercâmbio-Portal-IC.jpeg

Instituto Bom Aluno, programa educacional para jovens de baixa renda apoiado pelo Portal IC, recebeu na última terça-feira, 11, a Comitiva da JSCA (Jacksonville Sister Cities Association). O objetivo da visita foi conhecer melhor o Programa Bom Aluno e avaliar um projeto proposto para a realização de programas de intercâmbio entre o Paraná e a Flórida.

Durante o encontro, que aconteceu na sede Mercês do Bom Aluno, os norte-americanos tiveram a oportunidade de conhecer os resultados alcançados pelo programa ao longo dos anos, assim como assistir a uma apresentação realizada pelos próprios alunos, em inglês.

Bom-Aluno-recebe-comitiva-da-JSCA-para-apresentar-proposta-de-parceria-para-intercâmbio-Portal-IC.jpeg

Empresas que tiverem interesse em colaborar com o projeto, possibilitando a troca cultural entre o Brasil e os Estados Unidos e oferecendo aos estudantes uma oportunidade única de crescimento pessoal e profissional, podem entrar em contato pelo site do Programa Bom Aluno Curitiba.

Sobre a JSCA

A Jacksonville Sister Cities Association é uma associação não lucrativa que busca conectar a cidade de Jacksonville a pessoas, empresas e governos de todo o mundo, promovendo programas educacionais e culturais e parcerias de negócios entre o município e suas “cidades-irmãs”.

Nos Estados Unidos, o conceito de “cidades-irmãs” diz respeito a uma relação formal entre duas comunidades de países diferentes, consumada pela assinatura dos prefeitos e reconhecida pela Sister Cities International. Curitiba é, desde 2009, uma das cidades-irmãs de Jacksonville, junto com Changwon (Coreia do Sul), Murmansk (Rússia), Nantes (França), Nelson Mandela Bay (África do Sul), San Juan (Porto Rico), Bahia Blanca (Argentina) e Yingkou (China).

Com estas parcerias, a JSCA busca aumentar a compreensão global, gerando novas oportunidades econômicas internacionais entre cidades que têm objetivos em comum e estabelecendo conexões culturais.

Sobre o Bom Aluno

Bom-Aluno-recebe-comitiva-da-Jacksonville-Sister-Cities-Association-para-apresentação-de-proposta-de-parceria-para-intercâmbio-Portal-IC.jpeg

Programa Bom Aluno seleciona crianças talentosas e dedicadas de famílias de baixa renda e oferece todo o apoio necessário para que frequentem escolas de qualidade e se tornem exemplos de profissionais e de cidadãos.

Desde o 6º ano do ensino fundamental até a pós-graduação, os alunos recebem benefícios que incluem reforços de disciplinas como português e matemática, cursos de inglês, segunda língua estrangeira, redação e oratória, atividades de desenvolvimento pessoal e acadêmico, acompanhamento psicológico e pedagógico, uniforme, material escolar, livros, auxílio-transporte e vale-refeição.

Só em Curitiba, foram mais de 300 alunos formados no ensino superior até 2018e, desde o início, o programa obteve 100% de aprovação nos vestibulares. Além disso, os resultados do programa passam por vitórias em olimpíadas científicas brasileiras, conclusão de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado nas melhores universidades do mundo e intercâmbios e estágios em empresas de notoriedade, como a NASA.

Além de Curitiba, o programa está presente nas cidades de Belo Horizonte, Vitória, Salvador e Londrina, sendo difundido como franquia social. Em todas as regiões, o projeto é mantido pelo patrocínio de empresas que, como o Portal IC, acreditam no poder transformador da educação para o desenvolvimento do país.

(FONTE: https://www.portalic.com.br/blog/portal-ic/bom-aluno-recebe-comitiva-da-jacksonville-sister-cities-association-para-apresentar-proposta-de-parceria-para-intercambio/ )